Эdra Moraes

Escritora, com três publicações individuais e participação em diversas antologias.

Em 2016, recebeu a Bolsa de Fomento à Literatura da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), vinculada ao Ministério da Cultura (MINC), resultando na publicação do livro de poemas “Para ler enquanto escolhe feijão”.

Em 2022, recebeu o Prêmio Licenciamento de Obras Literárias Digitais 2020, para a “Antologia Poética | Seleção da Autora”, disponível na Plataforma Paraná Cultural para download gratuito. Participa de cinco outras antologias coletivas, entre elas, “Raízes Brazilian women poets in translation”, e “Off Flip poesia”. Recebeu ainda o Prêmio Memorial Vivência, Literatura, Livro e Leitura Unespar, por seu trabalho como produtora cultural, o Prêmio Cultura nas Redes 2020 com o videopoema “Não sou musa, sou poeta” e o Prêmio FCC Digital 2020, com o vídeopoema “Desastres Naturais.

Blog

A Importância das Mulheres na Política

A Importância das Mulheres na Política

Essas vantagens demonstram que a participação das mulheres na política é fundamental para a construção de sociedades mais equilibradas, justas e prósperas.

Leia Mais
Instalação denuncia feminicídio

INSTALAÇÃO CONDOMíNIO DA PAIXÃO |NO SESC CENTRO

INSTALAÇÃO | POESIA | COLAGEM | PERFORMANCE – no SESC CENTRO Curitiba.
Venha participar dessa experiência transformadora e ajude a despertar a sociedade para a urgente necessidade de combater a violência contra a mulher.
Foto: José RoberStones Pieretti

Leia Mais
Cidades Inspiradoras: Como Economia Criativa e Gestão Pública Transformam Espaços Urbanos

Cidades Inspiradoras: Como Economia Criativa e Gestão Pública Transformam Espaços Urbanos

Estamos testemunhando um crescente reconhecimento do papel da economia criativa na transformação e desenvolvimento das cidades em outros países, enquanto no Brasil ainda encontramos resistência para incentivos culturais e artísticos de alas conservadoras. As interações entre esses três elementos podem ter impactos significativos na economia local, na qualidade de vida dos cidadãos e na identidade cultural das comunidades. Que londrinense nunca se orgulhou de morar em uma cidade que tem mais de 15 festivais de artes?

Leia Mais
Poesia de Edra Moraes e imagens de Dani Chineider. Lançamento do Livro-Objeto e abertura da Exposição "As Lavadeiras" - Uma homenagem à arte e à poesia de autoria feminina.

As Lavadeiras | lançamento

Poesia de Edra Moraes e imagens de Dani Chineider. Lançamento do Livro-Objeto e abertura da Exposição “As Lavadeiras” – Uma homenagem à arte e à poesia de autoria feminina.

Leia Mais
O dilema dos editais de arte e sua teia burocrática na economia criativa

O dilema dos editais de arte e sua teia burocrática na economia criativa

Ah, como é complexo este caminho que nós escolhemos trilhar para produzir nossa arte. Entre a paixão e a sobrevivência, vivendo em um país onde líderes “pregam” contra a arte e a cultura, encontramos nos editais um possível financiamento e reconhecimento. No entanto, o que parece ser uma trilha iluminada, muitas vezes se transforma em um labirinto de desafios, impondo “paradoxos” que dilaceram a alma criativa. Os editais devem ser parte do investimento feito em economia criativa, mas não o único.

Leia Mais
Economia criativa e cidades criativas

Economia Criativa: Além das Feiras de Artesanato, apesar da gente amar uma feirinha

Olá, sou Edra Moraes, estreando minha coluna quinzenal no Jornal O Londrinense. Aqui vamos falar dos desdobramentos desta nova economia, a economia criativa que derrota barreiras absorvendo a criatividade humana como insumo essencial. Um novo sistema econômico que colocou em diálogo diferentes universos profissionais. São mais de 15 segmentos, e se você é da área de arte e cultura, mídia ou TI, cola aqui, o assunto te interessa.

Leia Mais
Cidades criativas tendem a criar um ambiente favorável para diversas expressões culturais. Elas buscam desenvolver e apoiar infraestruturas, espaços e programas que incentivem a colaboração entre os setores criativos, o empreendedorismo cultural, a educação artística e a preservação do patrimônio cultural.

MOVIMENTO LONDRINA CRIATIVA – há 12 anos

Revirando as gavetas, encontrei o certificado da foto. O evento era a Mostra de Projetos 2012 | SESI Estratégias para o desenvolvimento local e o […]

Leia Mais
A arte e a cultura são vitais para o desenvolvimento de um Município.

A arte e a cultura são vitais para o desenvolvimento de um Município.

A arte e a cultura são vitais para o desenvolvimento de um Município.O discurso de que a cultura é um elemento fundamental no crescimento e na identidade de uma comunidade, desempenhando um papel crucial no fortalecimento do turismo e na promoção da educação em municípios ao redor do mundo é conhecido de todos.

Leia Mais
Feminismo x Machismo

Não se faz uma feminista com livros e debates.

u não me fiz feminista porque li livros, ou participei de debates. Eu li livros e participei de debates para compreender o porquê do mundo onde eu vivia ser tão hostil a mim. Eu queria entender, porque os homens da minha classe social, do meu convívio, eram tão ignorantes, muitos até com um certo grau de estudo próximo ao meu, outros até eram artistas, poetas, músicos. Eu vou relatar a você algumas mulheres que foram minhas amigas de adolescência, e a vida destruída que tiveram, pelo casamento.

Leia Mais
Serei Breve | Edra Moraes

SEREI BREVE |mini narrativas

Serei Breve | Coleção Mulherio da letras | Edra Moraes | Mini narrativas

Leia Mais

Um pouco do que faço

Apesar das várias funções um elo em comum: comunicação. A comunicação é uma ferramenta de integração, instrução, de troca mútua e desenvolvimento.

Gestora de mídias sociais e conteudista, com foco em  conteúdos criativos e atraentes.

Produtora Cultural, especializada em editais, gestão cultural e economia criativa.

Com três publicações individuais e participação em diversas antologias.

Edra Moraes Escritora

Três vozes femininas. Três tecidos de palavras. Três maneiras de ver o mundo.

TRÍADE reúne a literatura de três poetas, três autoras radicadas na cidade de Londrina, três livros: A PALAVRA É, de Beatriz Bajo; TODAS AS MULHERES EM MIM, de Célia Musilli; DA DIVINA, DA HUMANA, DA PROFANA, de Edra Moraes. Uma viagem pelo universo da linguagem, Um passeio por paisagens interiores, Uma caminhada pela catarse dos sentimentos. Vozes, palavras e maneiras. Todas femininas.

Uma publicação ATRITO ART e KAN Editora

Patrocínio: Promic

Lançamento no Festival Literário de Londrina – 2010

ISBN-56-6784659396375

PARA LER ENQUANTO ESCOLHE FEIJÃO tende a um olhar sobre o antigo, e para isso, contribui a ilustração da capa idealizada por Daniele Stegmann, inspirada nas Iluminuras Irlandesas, além do próprio título, carregado de referências e um tom ao mesmo tempo melancólico e atemporal. “Talvez ele seja tão antigo como a discussão da condição feminina”, avalia a poeta.

O livro traz o selo da Atrito Arte Editora, editora londrinense fundada por Christine Vianna, que possui em seu catálogo 100 títulos e dedica-se a publicação e divulgação, principalmente de autores londrinenses.

José Corrêa Leite

ISBN-13-9880770074082

Como se sabe, o termo “dispneia” está ligado às dificuldades da respiração, falta de ar, ofegância, situação incômoda pelo que representa um dos princípios da vida. Também se sabe que distópico se refere a um lugar situado num nível hipotético, cuja sociedade se locomove sob duras leis opressoras, autoritárias, sem vislumbres de salvação ou liberdade. É o lado contrário da utopia.

DISPNEIA DISTÓPICA, título do livro de Edra Moraes, aproxima os sinônimos de situações angustiantes para batizar o conjunto de contos cujos enredos não são – infelizmente – distantes e fantasiosos da realidade humana. Se a paisagem não é a ideal, também não chega a ser totalmente irrespirável a ponto de se perder as esperanças.

A cada dia o seu dia com o quinhão de conquistas e esperanças, reafirmando as leis universais que regem os destinos humanos através dos milênios de sua história. Se é assim, então as narrativas dos microscópios acontecimentos que movimentam o imenso palco do viver têm o dom de clarear essas ações.

Nos textos de Edra Moraes não há espaço para julgamento, apenas o olhar a ampliar os acontecimentos, aspirações, ilusões, expectativas, mudas revoltas no peito de cada ser. As tramas dos destinos enovelando-se em situações atuais, futuristas, sem território definido, brasileiras, talvez universais.

Zeca Corrêa Leite

Estão dizendo por aí

Não esperem por mulheres diáfanas, olhares distraídos, almas frágeis como hastes vergando ao vento, desmaiando em versos. Despudorada, terrena, ela é toda nudez, traz à tona o que era silêncio, emenda vozes torturadas e mudas, falas iluminadas, felizes, por vezes tontas, febris, esquecidas. Confissões eivadas de paixão, sem dúvida, mas em climas amenos, sem acréscimo de elementos trágicos àquilo que por si só já é drama.

Zeca Corrêa Leite/ Jornalista Cultural

 

Ela explora relações, até mesmo a feiúra das relações, especialmente a feiúra na verdade, sua poesia ainda cuidadosamente revela que o amor é suficiente para atenuar a lembrança até mesmo das memórias mais imperdoáveis.

Dr Solimar E. Nogueira-Darroch (Harper), Queen's University Belfast

 

Nesta nova empreitada poética as confissões têm algo de etéreo e rude envolvidas numa delicadeza que gera fascínio, como se coberta por véus de intenções e recados.

Zeca Leite, Jornalista Cultural